24 de junho de 2017

Dois investigados pela Polícia Federal na 22ª fase da Lava Jato estão foragidos

As investigações da Operação Acrônimo começaram em outubro de 2014.
As investigações da Operação Acrônimo começaram em outubro de 2014.

Duas pessoas que tiveram mandados de prisão temporária expedidos contra elas na 22ª fase da Operação Lava Jato são consideradas foragidas pela Polícia Federal. Segundo o G1, Maria Mercedes Riano Quijano e Luiz Fernando Hernandez Rivero são apontados como administradores da Mossack Fonseca, empresa com sede no Panamá que é investigada pela PF. A prisão temporária tem prazo de cinco dias a partir do momento que o investigado é detido e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida para prisão preventiva. De acordo com a PF, informações indicam que Mercedes está no exterior. Nesta fase da Lava Jato, a polícia investiga empresas no exterior que teriam sido usadas para lavar dinheiro com origem no esquema de corrupção da Petrobras. A offshore Murray Holdings, criada pela Mossack, teria assumido a propriedade de imóveis no Condomínio Solaris em Guarujá, no litoral paulista, para ocultar seus reais donos.

Fonte: Bahia Notícias

1 Comentário em Dois investigados pela Polícia Federal na 22ª fase da Lava Jato estão foragidos

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*