29 de abril de 2017

“É o resultado de uma vida”, diz o vice Bruno Reis

Vice-eleito de ACM Neto (DEM), o deputado estadual Bruno Reis (PMDB) disse que começa hoje a discutir os rumos da próxima gestão municipal que se inicia em janeiro de 2017, mesmo que ainda ocupe uma das cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

 

Vice-eleito de ACM Neto (DEM), o deputado estadual Bruno Reis (PMDB) disse que começa hoje a discutir os rumos da próxima gestão municipal que se inicia em janeiro de 2017, mesmo que ainda ocupe uma das cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). “A partir de amanhã [hoje], como o prefeito disse, começam os trabalhos.Já vamos preparar a transição para o novo governo, mesmo eu não tendo uma posição definida. Seja em qualquer posição em que eu venha a jogar, o importante é que esteja preparado para o desafio”, declarou. “Então amanhã vamos começar as conversas sobre as definições para o novo governo, e espero poder estar ao lado do prefeito me aprofundando ainda mais em todos aspectos da cidade para contribuir e colaborar. Sou um soldado e quero ajudar”, prosseguiu.O peemedebista disse ainda que o resultado nas urnas foi conquistado graças a quase duas décadas de experiência na carreira pública. “Tenho 18 anos de vida pública, sempre atuando na área de assessoria e deputado estadual. No Legislativo, passei um ano e cinco meses como secretário de Promoção Social. Foi minha experiência direta no Executivo. E aprendi muito, sempre ajudando os prefeitos do interior e o prefeito ACM Neto. Isso contribuiu muito com a minha vida. Posso dizer que foi a experiência mais gratificante da minha vida, me realizou muito e vai me dar suporte para assumir esse novo desafio”, revelou.Questionado sobre as supostas intenções de ACM Neto disputar o governo do Estado em 2018, Bruno desconversou, afirmando que o assunto será discutido apenas daqui a um ano e meio. “Não estamos conversando em 2018, focamos em 2016. É óbvio que uma eleição é reflexo da outra, mas agora é hora de realizar a gestão. Em abril de 2018, vamos iniciar o debate sobre 2018”. Ainda de acordo com o peemedebista, a vitória expressiva já era prevista.“O trabalho nas ruas, a forma como a população nos recebeu, o carinho, o que a gente sentia é que seria uma vitória expressiva”, declarou. “Isso coroou o resultado de uma gestão que é a melhor do Brasil. Então, se temos a melhor gestão do Brasil, teríamos a maior vitória do Brasil. Aumenta a responsabilidade e também serve de estímulo para continuar o nosso trabalho”.

 

 

 

 

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*