27 de maio de 2017

Eike pagou propina de R$ 52 milhões a Cabral

A Operação Eficiência, desdobramento da Calicute - fase da Lava Jato no Rio de Janeiro - descobriu que o empresário Eike Batista pagou propina de US$ 16,5 milhões (R$ 52,4 milhões) para o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) por meio da conta Golden Rock no TAG Bank, no Panamá.
Sérgio Cabral cumpre pena em Curitiba

 

A Operação Eficiência, desdobramento da Calicute – fase da Lava Jato no Rio de Janeiro – descobriu que o empresário Eike Batista pagou propina de US$ 16,5 milhões (R$ 52,4 milhões) para o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) por meio da conta Golden Rock no TAG Bank, no Panamá.

Eike está sendo procurado pela Polícia Federal. Segundo a defesa do empresário ele está em viagem fora do país, mas vai se entregar.

A prisão preventiva de Eike foi decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio. Cabral também teve prisão decretada, mas ele já está recolhido no presídio de Bangu 8 desde novembro, alvo da Calicute. Segundo o Ministério Público Federal e a Polícia Federal a propina milionária foi solicitada por Cabral em 2010.

Para dar aparência de legalidade à operação foi realizado em 2011 um contrato de fachada entre a empresa Centennial Asset Mining Fuind Llc, holding de Batista, e a empresa Arcadia Associados, por uma falsa intermediação na compra e venda de uma mina de ouro. A Arcadia recebeu os valores ilícitos numa conta no Uruguai, em nome de terceiros mas à disposição do peemedebista. Da operação de repasse de US$ 16,5 milhões via conta no Panamá, teria participado Flávio Godinho, vice presidente de futebol do Flamengo e do Grupo EBX, também alvo de mandado de prisão na ação deflagrada nesta quinta-feira.

 

 

 

 

 

Fonte: Band

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*