22 de junho de 2017

Em vídeo, Temer ataca Joesley e fala em punição a criminosos

Antes de embarcar para Rússia e Noruega, o presidente Michel Temer gravou um vídeo que será exibido nesta segunda-feira, 19, nas redes sociais no qual afirma que os criminosos não ficarão impunes. A afirmação é mais uma resposta aos novos ataques desferidos pelo empresário, Joesley Batista, um dos donos da JBS a ele, agora por meio de entrevista à Revista Época, na qual diz que o presidente "comanda a maior organização criminosa do País".

 

Antes de embarcar para Rússia e Noruega, o presidente Michel Temer gravou um vídeo que será exibido nesta segunda-feira, 19, nas redes sociais no qual afirma que os criminosos não ficarão impunes. A afirmação é mais uma resposta aos novos ataques desferidos pelo empresário, Joesley Batista, um dos donos da JBS a ele, agora por meio de entrevista à Revista Época, na qual diz que o presidente “comanda a maior organização criminosa do País”.

Temer está incomodado com as acusações e mais ainda com o fato de o Ministério Público ter feito acordo de delação premiada com o empresário que o presidente chama da “bandido” – e pelo fato de o MP lhe permitir estar completamente livre, apesar dos crimes cometidos. Por isso, Temer aproveita o vídeo para dizer que os responsáveis pelos crimes não ficarão impunes, mas não sem antes lembrar que a ascensão, expansão e enriquecimento de Joesley Batista não aconteceu em seu governo, referindo-se indiretamente ao PT.

A resposta de Temer virá em um dia em que, apesar de estar saindo para uma viagem de cinco dias ao exterior, o governo está à espera de uma denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça.

O governo está convencido de que este discurso de criticar ao Ministério Público, que aceitou fazer um acordo de delação premiada sem prender, um dia sequer, um “bandido notório” como Joesley, pode “pegar” junto à opinião pública. O presidente viu necessidade de aparecer falando e mostrando que não está refém das denúncias, ao contrário, que está enfrentando e vai enfrentar Joesley.

 

O presidente mostra, por exemplo, que todo este problema político trouxe prejuízos bilionários ao País e está atrapalhando a recuperação da economia, que começou a dar sinais positivos. Sem citar o PT, o presidente também lembrar que não foi no seu governo que Joesley Batista conseguiu as maiores benesses.

 

 

 

 

 

Fonte: Band

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*