26 de maio de 2017

Neto nega interferência em eleições para presidência do PT em Salvador

Correligionários do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), que articulam para que o tucano seja candidato à presidência em 2018, não querem mais que ACM Neto (DEM), prefeito de Salvador, seja o vice em uma eventual chapa de Dória no próximo ano.

 

 

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), negou, ontem, que tenha realizado qualquer interferência no processo de eleições do diretório municipal do PT. Essa semana, o presidente eleito, o ex-vereador Gilmar Santiago, acusou o democrata e seus auxiliares, como o ex-deputado J. Carlos e o vereador J. Carlos Filho (SD), de utilizarem lideranças comunitárias para tentar conduzir à vitória sua então concorrente, Dani Ferreira. “Só ele pode responder, não tenho a menor ideia. Veja se eu vou me envolver na eleição de um partido que é meu adversário, não tem sentido nenhum. Eu nem conheço a outra candidata. Tem gente que está procurando chifre em cabeça de cavalo. E que eu saiba, J. Carlos já não é do PT há muito tempo, e, ao contrário de Gilmar, ele hoje é vereador e exerce o seu mandato”, alfinetou Neto. No último domingo (30), Gilmar Santiago foi enfático ao dizer que, se não fosse pelo alcaide, o pleito teria sido decidido no primeiro turno. “Se a eleição estivesse ocorrendo só com a participação dos petistas filiados, já teríamos decidido no primeiro. Infelizmente, temos visto o dedo de ACM Neto nessa eleição. Se você for no Subúrbio, na 15ª zona, vai encontrar as lideranças ligadas ao ex-deputado J. Carlos, ao vereador J. Carlos Filho, que foi expulso do PT. O dedo de João Roma, que pediu a várias lideranças que foram do PT para interferir em uma eleição interna do PT”, declarou.

 

 

 

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*