17 de Novembro de 2019

‘Rei Arthur’ confirma pagamento de propina para Rio sediar Olimpíada de 2016

Preso na última sexta-feira (25) nos Estados Unidos por falta de visto, o empresário Arthur Menezes Soares Filho, o “Rei Arthur”, confirmou, ao negociar um acordo de delação premiada, o pagamento de propina para a escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016, informa O Globo.

Foi justamente o acordo de colaboração, em andamento no Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que evitou sua deportação para o Brasil. O empresário foi liberado horas depois de ser detido, segundo seu advogado.

Conforme as investigações, Arthur Menezes utilizou a offshore Matlock Capital Group para transferir US$ 2 milhões para a conta de Papa Diack, filho de Lamine Diack, então presidente da Federação Internacional de Atletismo, a maior federação olímpica, de uma conta nos EUA.

Outros US$ 10,4 milhões foram repassados para o então governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, via doleiro Renato Chebar, na conta do EVG Bank.

Dono do grupo Facility, o “Rei Arthur” era um dos principais prestadores de serviços terceirizados no governo Cabral, em áreas como limpeza, segurança, alimentação e saúde.

As investigações apontam que a empresa participava de licitações fraudadas e depois repassava valores dos contratos, de forma ilícita, a autoridades do Legislativo e do Executivo fluminense.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos