17 de Novembro de 2019

Com identidade revelada, porteiro que citou Bolsonaro diz que tem medo de morrer

Uma reportagem da revista Veja revelou a identidade do porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro nas investigações da morte de Marielle Franco, no Rio de Janeiro.

Alberto Jorge Ferreira Mateus estava de férias quando disse em depoimento que “seu Jair” havia liberado a entrada de Élcio de Queiroz, um dos suspeitos dos homicídios, no dia do crime ao condomínio onde Bolsonaro tem casa.

Segundo a revista, o porteiro está “feito um animal acuado” e afastado do trabalho. De acordo com familiares, ele está “com muito medo de perder o emprego e até morrer”.

Procurado pela reportagem, ele se recusou a falar. “Eu não estou podendo falar nada. Não posso falar nada”, disse.

Um cunhado de Mateus diz que ele não fala sobre o caso com ninguém. “Não sei se alguém importante mandou ele não falar. Quando alguma pessoa chega perto e toca no assunto, ele foge”, falou.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos