15 de Agosto de 2020

Embaixador no Brasil teria negociado taxa de etanol por eleição de Trump

Donald Trump e Jair Bolsonaro em encontro em março de 2020
Foto: EPA / Ansa - Brasil

 

O embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, estaria tentando convencer o governo brasileiro para zerar as tarifas de importação de etanol, com o argumento de que a medida poderia beneficiar a reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Segundo publicação no jornal americano "The New York Times" desta sexta-feira (31), membros do comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos EUA revelaram "estar alarmados" com o caso e cobraram explicações do diplomata.Em uma carta, o presidente do comitê, Eliot L. Engel, exigiu que Chapman prestasse esclarecimentos sobre "qualquer discussão" que tenha mantido com as autoridades brasileiras sobre as tarifas de etanol, depois que o jornal "O Globo" revelou o possível lobby.

Atualmente, o governo americano tem isenção para até 750 milhões de litros por ano. A partir desse número, a tarifa é de 20%. Segundo o colunista Lauro Jardim, o embaixador tem defendido que a mudança nas políticas comerciais de Jair Bolsonaro, apoiador declarado de Trump, poderiam ajudar o republicano em Iowa.O estado de Iowa está entre os maiores produtores de etanol dos EUA e a votação da região pode ser fundamental na reeleição de Trump, já que a eliminação de tarifas daria ao seu governo uma vitória comercial para apresentar aos produtores de etanol em dificuldades na região.

De acordo com o jornal americano, o Comitê da Câmara está abrindo uma investigação para apurar o episódio. O Departamento de Estado, por sua vez, disse em um comunicado por e-mail que "as alegações sugerindo que o embaixador Chapman pediu aos brasileiros que apoiem um candidato específico dos EUA são falsas".

A declaração ainda reforçou que "os Estados Unidos há muito se concentram na redução de barreiras tarifárias e continuarão a fazer isso".

O documento da Câmara, porém, pede que Chapman "apresente cópias completas e sem supressões de todo e qualquer documento relacionado a qualquer discussão" realizada "com funcionários do governo brasileiro, nos ramos Executivo e Legislativo, sobre tarifas de etanol, para assegurar ao Congresso e ao povo americano que nosso embaixador no Brasil está realmente representando os interesses dos Estados Unidos e não os interesses políticos do presidente Trump".

 

 

Fonte:Terra

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos