29 de Maio de 2022

BOLSONARO PROMOVE AUTOTESTE PARA COVID, DIAS APÓS DIZER QUE ÔMICRON É BEM-VINDA

Após ter declarado que a variante ômicron era “bem-vinda”, o presidente Jair Bolsonaro (PL) usou suas redes sociais neste domingo (16) para promover o autoteste para detectar a Covid-19, atualmente em análise pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A postagem acontece em momento de grande atenção voltada para a pandemia, por causa da alta dos casos, dos alertas de falta de testes para detectar a doença e também pelo início da vacinação para crianças entre 5 e 11 anos. Bolsonaro durante cerimônia de troca da guarda em Brasília em dezembro .

O presidente apresentou dados para defender o programa de testagem do Ministério da Saúde a aproveitou para ressaltar os benefícios do autoteste —que será vendido em farmácias. A pasta encaminhou nesta semana para a Anvisa pedido de liberação desse tipo de teste Plano Nacional de Expansão da Testagem: encaminho à Anvisa informações do autoteste de antígeno para detecção do Covid-19.

O uso do autoteste pode garantir o início mais rápido das ações para interromper a cadeia de transmissão”, escreveu o presidente. “O objetivo é que os testes sejam disponibilizados em redes de farmácias/drogarias e outros estabelecimentos de saúde para pessoas com ou sem sintomas que tenham interesse em realizar a autotestagem”, completou.

Bolsonaro ainda afirmou que os testes de antígeno já são amplamente utilizados na rede pública e aproveitou para reforçar que o governo já distribuiu mais de 381 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O Brasil vem registrando uma forte alta nos casos de infecção pela Covid-19, com a disseminação da variante ômicron. Os números ainda podem ser ainda piores, considerando o apagão de informações no Ministério da Saúde. Pesquisa Datafolha ainda mostrou que o número de pessoas que afirmam já terem sido infectado pelo novo coronavírus é o dobro das estimativas oficiais.

Em paralelo, a rede privada alerta para a possível falta de testes para detectar o coronavírus, em virtude da grande procura nos laboratórios e farmácias, após as festas de fim de ano. O presidente Bolsonaro, por sua vez, minimizou o impacto da variante ômicron —como já havia feito em praticamente todas as ondas da pandemia. “[A] ômicron, que já espalhou pelo mundo todo, como as próprias pessoas que entendem de verdade dizem: que ela tem uma capacidade de difundir muito grande, mas de letalidade muito pequena”, disse Bolsonaro, em entrevista ao site Gazeta Brasil, na quarta-feira (12).

“Dizem até que seria um vírus vacinal. Deveriam até… Segundo algumas pessoas estudiosas e sérias —e não vinculadas a farmacêuticas —dizem que a ômicron é bem-vinda e pode sim sinalizar o fim da pandemia”. Por outro lado, está aumentando a pressão sobre o governo, em particular no Congresso. Senadores que integraram a CPI da Covid articularam a criação de uma nova comissão para investigar o apagão de dados, a omissão na vacinação de crianças e os ataques contra técnicos da Anvisa.

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos