20 de Setembro de 2018

Ondas altas levam prefeitura do Rio a interditar Ciclovia Tim Maia

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro iniciou hoje, às 17h45, o procedimento de interdição da Ciclovia Tim Maia, no trecho entre São Conrado, na Zona Sul, e a Barra da Tijuca, na Zona Oeste.

De acordo com o centro, o registro de ondas com mais de dois metros de altura e período de pico maior do que 15 segundos foi o motivo da medida, seguindo os protocolos para o fechamento da ciclovia. Equipes do Centro de Operações e do Alerta Rio fazem o monitoramento das condições do tempo.

As condições do mar e de ventos são os principais critérios para decidir a interdição e acionamento das ações de resposta da Prefeitura do Rio para garantir a segurança dos usuários, além da indicação pelos sensores marítimos da ocorrência de ondas com altura igual ou maior que dois metros, e com período de pico igual ou maior a 15 segundos. Os operadores da prefeitura levam em consideração também os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) para as condições dos ventos iguais ou superiores a 90 km/h.

Desde quinta-feira (25), o Centro de Operações Rio vem informando sobre o aviso de ressaca emitido pela Marinha do Brasil. O comunicado indicou que o litoral do Rio poderia ser atingido por ondas de até 2,5 metros de altura, desde as 10h de sexta-feira (26) até as 22h o domingo (28).

A prefeitura recomendou alguns cuidados à população, como não permanecer em mirantes na orla ou em locais próximos ao mar, durante o período de ressaca. Pediu ainda que sejam respeitadas as orientações da sinalização de fechamento ou de agentes públicos na ciclovia. Se alguém precisar de socorro, deve ligar para os telefones de emergência 193 do Corpo de Bombeiros, 199 da Defesa Civil ou 1746 para a Central de Atendimento da Prefeitura. Os pescadores também devem evitar navegar durante o período de ressaca.

Chuva

O Alerta Rio chamou atenção para a chuva que vai continuar caindo na cidade nas próximas horas. O órgão informou que o tempo ainda é instável no município, com previsão de pancadas de chuva isoladas nesta noite.

Durante o dia, vários pontos da cidade ficaram alagados após a chuva forte. Na Avenida Francisco Bicalho, via de ligação entre a região central, zona norte e para acessos à Ponte Rio Niterói, e linhas Vermelha e Amarela, equipes da conservação da Prefeitura precisaram usar equipamentos para retirar o acúmulo de água.

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, pela manhã ainda se via vários pontos de alagamento provocado pela chuva intensa que caiu ontem na cidade, alcançando o volume de 220 mm nas últimas 24 horas. Segundo a prefeitura os locais mais afetados foram Pilar, Vila Maria Helena, Jardim Primavera, Saracuruna, Parque Império e Cangulo. No Pilar, ocorreu um desabamento, mas ainda não há registros de feridos.

A prefeitura alertou que, devido à alta da maré e ao intenso volume de água nos rios, ainda há dificuldade no escoamento das águas da chuva e que trabalha com agentes da Secretaria Municipal de Obras e das Subsecretarias Municipais de Defesa Civil e Limpeza Urbana nas ruas, para atender à população. O Corpo de Bombeiros também faz um apoio no serviço.

A prefeitura instalou quatro pontos de apoio para atendimento à população das localidades do Pilar, Figueira, Vila Maria Helena e Saracuruna, atingidas pela chuva. Com informações da Agência Brasil. 

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos