17 de Agosto de 2018

Uber pede prazo para explicar vazamento de dados de 196 mil usuários

O Ministério Público do Distrito Federal (MPF-DF) pediu à Uber que esclarecesse o vazamento de dados pessoais de usuários brasileiros. Em novembro do ano passado, a empresa admitiu que informações de 57 milhões de clientes e motoristas de todo o mundo tinham sido roubadas.

Pelo site, a Uber informa que 196 mil usuários do Brasil foram afetados, mas explica que o número ainda "não é exato e nem definitivo". A empresa pediu um prazo de 15 dias ao MPF para explicar o ocorrido.
O coordenador da Comissão de Proteção dos Dados Pessoais, Frederico Meinberg, disse que, caso a empresa confirme a exposição de informações de motoristas e de clientes do Brasil, "deverá descrever em detalhes o caso, o total de pessoas afetadas, as localidades e os tipos de dados pessoais que foram comprometidos". O promotor de Justiça também questiona se alguma investigação interna foi realizada.

Quando o cargo se tornou público, a Uber informou ter pago 100 mil dólares para hackers destruírem as informações roubadas de mais de 57 milhões de clientes e motoristas. Os dados incluíam nomes, e-mails e números de telefone de usuários do aplicativo, além de nomes e números de licenças de 600 mil motoristas dos Estados Unidos.

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos