13 de Outubro de 2019

Nova etapa da Lava Jato mira esquema na Secretaria de Saúde do RJ

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (4) operação para prender empresários do setor de equipamentos de saúde. A investigação aponta fraudes em licitações da Secretaria de Saúde e no Into (Instituto Nacional de Traumatologia).

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (4) operação para prender empresários do setor de equipamentos de saúde. A investigação aponta fraudes em licitações da Secretaria de Saúde e no Into (Instituto Nacional de Traumatologia).

A estimativa inicial era que as fraudes geraram um desvio de cerca de R$ 300 milhões ao governo do Rio de Janeiro. A investigação é um desdobramento da Operação Fatura Exposta, que prendeu o ex-secretário de Saúde em abril de 2017.

Um dos alvos da operação é o empresário Miguel Iskin, que já havia sido preso na Fatura Exposta. Ele é apontado como um organizador do cartel de pregões internacionais na pasta e no Into.

Além do mandado de prisão contra Iskin, há outros 22 a serem cumpridos por determinação do juiz Marcelo Bretas.

A suspeita é que o grupo embutia nos preços de equipamentos médicos importados adquiridos pelo Estado impostos de até 40% que órgãos públicos não são obrigados a pagar. Dessa forma, o valor das taxas saíam dos cofres públicos para os fornecedores para, depois, serem repassados aos integrantes da quadrilha.

 

Fonte: Bocão News

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos