17 de Dezembro de 2017

Coreia do Norte encontrará fogo e fúria jamais vistos, diz Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou a Coreia do Norte, afirmando que o regime de Kim Jong Un irá encontrar "fogo e fúria nunca vistos antes pelo mundo" caso continue com a escalada de ameaças contra Washington.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou a Coreia do Norte, afirmando que o regime de Kim Jong Un irá encontrar "fogo e fúria nunca vistos antes pelo mundo" caso continue com a escalada de ameaças contra Washington.

Em uma reunião extraordinária realizada em seu campo de golfe, em Bedminster, Trump disse a repórteres nesta terça-feira que "é melhor a Coreia do Norte não fazer mais nenhuma ameaça aos Estados Unidos".

Os comentários foram feitos após o Washington Post publicar uma reportagem em que agências de inteligência americanas avaliarem que Pyongyang já está produzindo ogivas nucleares compactas, que podem se transportadas pelos mísseis intercontinentais produzidos pela Coreia do Norte. De acordo com o jornal, cerca de 60 armas nucleares estão sob o controle de Kim Jong Un.

Novas sanções

O recado de Trump foi dado enquanto o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, está em solo asiático, discutindo com líderes mundiais a escalada de tensões entre Washington e Pyongyang.

Além disso, no fim de semana, por unanimidade, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a implementação de novas sanções contra a Coreia do Norte devido aos programas nucleares e de mísseis balísticos do regime de Kim Jong Un.

Com Trump exigindo uma rápida e plena implementação das penalidades, Tillerson estabeleceu um caminho estreito para que a Coreia do Norte retorne à mesa de negociações.

Ameaça à Guam

Diante da ofensiva do presidente norte-americano, a Coreia do Norte ameaçou lançar mísseis de médio a longo alcance em Guam, território no Oceano Pacífico administrado pelos Estados Unidos e ocupado por bases militares americanas.

Citando o porta-voz do Exército norte-coreano, a agência de notícias estatal KCNA afirmou que os recentes exercícios militares realizados pelos Estados Unidos "estão levando a situação regional a um ponto extremo e tais manobras militares americanas podem provocar um conflito perigoso sob a atual situação extremamente aguda, que prevalece na Península Coreana".

De acordo com a KCNA, Kim Jong-un, "estimando a natureza da ação militar tomada pelas forças americanas na região da Ásia e do Pacífico, recomendou o exame de um plano de ação poderoso e efetivo para conter a agressão dos imperialistas dos EUA", uma vez que, para a Coreia do Norte, as Forças americanas estão recorrendo a ações militares inadequadas e imprudentes na região.

 

 

Fonte: Band
 

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos