19 de Abril de 2019

Chapecoense condena ato de injúria racial de torcedor contra lateral Eduardo

Através de nota divulgada na noite desta quinta-feira (11), a Chapecoense condenou o ato de injúria racial de um torcedor do Criciúma contra o lateral-direito Eduardo. As duas equipes se enfrentaram na última quarta (10), no Heriberto Hülse, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. A equipe de Chapecó venceu o Tigre por 2 a 0."Em sinal de respeito e apoio ao atleta e diante de um fato tão infeliz, a Associação Chapecoense de Futebol reitera o seu repúdio, de forma veemente, a qualquer manifestação de preconceito e considera incabível, retrógrado e infundado que, ainda hoje, o racismo seja uma realidade "comum" na nossa sociedade e no futebol - famoso por nos unir nas diferenças", afirmou o clube no comunicado.

O caso aconteceu após o apito final da partida. Enquanto se preparava para dar entrevista para a rádio Vang FM, Eduardo foi chamado de macaco por um torcedor. De acordo com o jogador, que vestiu a camisa do Bahia em 2016 e 2017, outras pessoas que estavam no local reprovaram a atitude do homem. De cabeça quente, Eduardo retrucou e foi xingado por outras pessoas. Ele ainda falou que um policial militar viu a cena, mas não interviu. A Chapecoense prometeu que não vai deixar o caso impune e tomará medidas cabíveis.

"O clube não ficará inerte diante deste ocorrido e lutará para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas. Racismo não é normal e esta atitude não passará", informou. A Chape se classificou para a quarta fase da Copa do Brasil ao vencer o confronto contra o Criciúma por 5 a 2 no placar agregado. O primeiro duelo, que aconteceu na Arena Condá, terminou 3 a 2 para os donos da casa.

Com informações do Bahia Notícias 

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos