23 de Setembro de 2019

STF rejeita denúncia da PGR contra ministro baiano Aroldo Cedraz, do TCU

Por três votos a dois, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, nesta terça-feira (10/9), denúncia contra o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), o baiano Aroldo Cedraz, pelo crime de tráfico de influência. O colegiado também negou pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para afastar o ministro do cargo temporariamente. A denúncia foi apresentada em 2018 pela PGR.

De acordo com o documento apresentado, Cedraz e seu filho, o advogado Tiago Cedraz, além de dois investigados, teriam recebido vantagens da empreiteira UTC para influenciar o julgamento de um processo referente à construção da Usina Nuclear de Angra 3, que estava em andamento no TCU.

A PGR afirmou que o empresário Ricardo Pessoa, um dos delatores da Operação Lava Jato, disse que recursos teriam sido entregues no escritório de advocacia de Tiago Cedraz. Além disso, o ministro do TCU estaria impedido de julgar o caso pelo fato de seu filho atuar na causa, mas teria pedido vista e solicitado adiamento de um processo envolvendo a empreiteira no tribunal em 2012.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos