17 de Fevereiro de 2020

'Recomendo que procure ajuda psiquiátrica', diz Gilmar Mendes em resposta a Janot

Depois de o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, confessar que planejou matar Gilmar Mendes (reveja aqui), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) recomendou que o ex-chefe da PGR procure ajuda psiquiátrica.

Mendes afirmou que lamentava "o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas, destacando que a eventual intenção suicida, no caso, buscava apenas o livramento da pena que adviria do gesto tresloucado. Até o ato contra si mesmo seria motivado por oportunismo e covardia".

Gilmar Mendes disse ainda que ficou "surpreso" com a revelação. "Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas, em que a pobreza da língua concorria com a indigência da fundamentação técnica. Agora ele revela que eu corria também risco de morrer", acrescentou. 

O ministro também afirmou que "o combate à corrupção no Brasil — justo, necessário e urgente — tornou-se refém de fanáticos que nunca esconderam que também tinham um projeto de poder. Dentro do que é cabível a um ministro do STF, procurei evidenciar tais desvios. E continuarei a fazê-lo em defesa da Constituição e do devido processo legal".

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos