23 de abril de 2017

Para evitar espionagem, Dilma quer projeto de cabo submarino entre Brasil e União Europeia

Para evitar espionagem, Dilma quer projeto de cabo submarino entre Brasil e União Europeia

Durante a reunião com representantes da União Européia (UE), realizada em Bruxelas nesta segunda-feira (24), a presidente Dilma Rousseff defendeu urgência na construção de um cabo submarino que ligue o Brasil diretamente a Europa, para diminuir a dependência com os Estados Unidos e também evitar que Agência de Segurança Nacional norte-americana faça escutas da comunicação entre o país e a UE. Segundo da agência Reuters, um dos objetivos de Dilma, com o encontro, era tratar do financiamento para este projeto, no valor de US$ 185 milhões, para executá-lo ainda no próximo ano. A implementação do canal poderá ser realizado através de parceria entre o operador brasileiro de telecomunicações Telebras e a espanhola IslaLink Submarine Cables, que seria responsável pela instalação dos cabos de fibra ótica.  A participação das empresas na joint-venture seria de 35% da Telebras, 45% da IslaLink, fundos de pensão europeus e brasileiros, sendo que o Brasil deve responder por 50% dos investimentos. A ideia da linha exclusiva coincide com as sugestões da chanceler alemã Angela Merkel, que propôs uma rede própria de comunicações para a Europa, longe da interferência norte-americana. “Saúdo a chanceler Merkel por propor essa rede. Nós temos uma preocupação similar, principalmente quando se trata de comunicações de fibra óptica interoceânica”, afirmou Dilma.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*