26 de maio de 2017

PCC rouba R$ 120 milhões de transportadora de valores no Paraguai

Assalto, cometido por 30 homens fortemente armados, ocorreu na madrugada de hoje em Ciudad del Est e é considerado o maior da história do Paraguai

Cerca de 30 homens fortemente armados roubaram, na madrugada de hoje ( 24/4), cerca de US$ 40 milhões de uma unidade da transportadora de valores Prosegur, em Ciudad del Este, no Paraguai. A cidade está na fronteira com o Brasil e é vizinha de Foz do Iguaçu (Paraná). O assalto, considerado até aqui como o maior da história do Paraguai, está sendo atribuído ao PCC, organização criminosa que atua no Brasil e domina vários presídios no País.

 

Cerca de 30 homens fortemente armados roubaram, na madrugada de hoje ( 24/4), cerca de US$ 40 milhões de uma unidade da transportadora de valores Prosegur, em Ciudad del Este, no Paraguai. A cidade está na fronteira com o Brasil e é vizinha de Foz do Iguaçu (Paraná). O assalto, considerado até aqui como o maior da história do Paraguai, está sendo atribuído ao PCC, organização criminosa que atua no Brasil e domina vários presídios no País.

Os ladrões usaram dinamites no ataque. Um policial morreu na tentativa de capturar os bandidos, que se separaram após o assalto para dificultar o cerco das forças de segurança. Buscas estão sendo feitas por helicóptero sobre o Rio Paraná, já que há suspeita de que os criminosos possam ter usado barcos para fugir.

Segundo o jornal ABC Color, a ação delituosa ocorreu antes de 1 hora da manhã. Na fuga, para evitar a aproximação da polícia, o grupo incendiou mais de 10 veículos. Barulhos das explosões das dinamites foram ouvidos a quilômetros de distância do local do assalto.

O cofre da empresa de transporte de valores já havia sofrido uma outra tentativa de assalto. Em 2014, ladrões tentaram chegar ao cofre da Prosegur abrindo um túnel, que foi descoberto. O imóvel, próximo à sede da empresa, usado para iniciar o túnel, havia sido alugado por um cidadão brasileiro. Pelo menos seis paraguaios que trabalharam na escavação foram presos.

Na época, a Polícia Nacional do Paraguai investigou a associação de contrabandista paraguaio com o crime organizado que nasceu nos presídios do estado de São Paulo.

Fonte: Correio*

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*