26 de junho de 2017

PM acusado de matar namorada está preso no Batalhão de Choque

politicabahia ekelania
Foto: Reprodução / Facebook

O policial militar Edson Trindade dos Santos, de 36 anos, acusado de assassinar com um tiro no pescoço a namorada Ekelania Faro de Meneses (foto), 29 anos, teve o mandado de prisão cumprido, ontem (10), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele está custodiado no Batalhão de Choque da Polícia Militar, em Lauro de Freitas.

No depoimento, Edson alegou não se recordar das circunstâncias do crime, mas negou ter discutido com a vítima antes do disparo e afirmou ter deixado o local, em seguida, levando a arma de uso pessoal, uma pistola calibre 380, já encaminhada à perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

O corpo de Ekelania foi encontrado no quarto do apartamento de Edson, no Edifício Managé, no bairro do Trobogy, na madrugada da última sexta-feira (08). Juntos há quatro meses, eles eram colegas de classe em um curso de direito. Policial desde 2008, Edson é lotado na 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina).

De acordo com o delegado Marcelo Sansão, coordenador da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central), que está à frente das investigações, a motivação do crime é investigada pela polícia, que aguarda familiares e amigos da vítima e do autor para serem ouvidos no DHPP.

1 Comentário em PM acusado de matar namorada está preso no Batalhão de Choque

  1. Passou o dia das mae e meu sobrinho passou sem a mae pir conta de um policial que alem de tirar a vida de uma mulher de coragem mae filha amada tira de um filho o direito de ter a mae, e muito bom saber que tem um filho mas deve ser doloroso saber que 🌆 ocou na terra um psicopata assacino mentiroso e ainda por cima usa a farda pra ser protegido mas Deus tarda mas nao falha e esse oeso ficara na cabeca desse assacino e da mae que deu a luz escura a um ser miseravel de indole ruim como toda essa raiz pode que e essa familia.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*