26 de maio de 2017

Criador de Dilma Bolada recebeu R$ 200 mil, diz Mônica Moura

Em depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), a empresária Mônica Moura disse que deu R$ 200 mil ao publicitário Jefferson Monteiro, criador do perfil Dilma Bolada, usando dinheiro recebido como propina.

 

 

Em depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), a empresária Mônica Moura disse que deu R$ 200 mil ao publicitário Jefferson Monteiro, criador do perfil Dilma Bolada, usando dinheiro recebido como propina.

O pagamento teria sido realizado em julho de 2014, durante a campanha eleitoral daquele ano, quando o publicitário tirou o perfil do ar.

Segundo Mônica, a ex-presidente Dilma Rousseff teria ficado furiosa com o fim da página e ordenou que o problema fosse resolvido pela Pólis Propaganda e Marketing, controlada pela empresário e seu marido, o marqueteiro João Santana.

Jefferson Monteiro desativou a página em 23 de julho e a reativou seis dias depois, após ter recebido os R$ 200 mil, segundo contou Mônica na sua delação.

Em seu perfil no Facebook, Jefferson Monteiro ironizou a delação da empresária e outras acusações contra ele.

“Pelos meus cálculos, eu já teria que ter, no mínimo, R$1,7 milhão de reais na conta: R$500 mil segundo a Revista Época, R$1 milhão segundo Marcelo Odebrecht e agora mais R$200 mil segundo Monica Moura Alguém, por gentileza, me avisa onde que tenho que retirar a quantia porque estou com o aluguel atrasado e o telefone cortado. Obrigado!”, escreveu.

Dilma diz que casal mentiu

Em suas delações à Lava Jato, João Santana e Mônica Moura disseram que Dilma mostrava preocupação com o avanço das investigações.

Os dois detalharam a criação de um e-mail em comum com a petista no qual eram avisados sobre a investigação. Mônica disse aos investigadores em sua delação que Dilma ligou para a República Dominicana, onde o casal estava, para avisar João Santana que ele e a mulher seriam presos. A ligação teria sido feita em 21 de fevereiro do ano passado. O casal foi alvo da 23ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada no dia seguinte.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da ex-presidente reiterou que “João Santana e Mônica Moura prestaram falso testemunho”. A defesa de Dilma já havia afirmado que o casal “mentiu” à Justiça e pede a revogação do benefício da delação premiada de ambos.

“Apesar de tudo, a presidente eleita acredita na Justiça e sabe que a verdade virá à tona e será restabelecida”, afirma a assessoria da ex-presidente.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Band

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*