26 de maio de 2017

MPF pede quase R$ 12 bilhões para fechar acordo de leniência com J&F

O empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, holding que controla o frigorífico JBS, divulgou nesta quinta-feira (18) uma nota em que admite pagamentos indevidos a agentes públicos e pede “desculpas a todos os brasileiros” pelas relações de suas empresas com autoridades.
Foto JBS

 

Nesta sexta-feira (19), o Ministério Público Federal (MPF) informou que até o momento não foi fechado o acordo de leniência com o Grupo J&F e que está defendendo que a empresa pague o valor de R$ 11,169 bilhões no prazo de 10 anos.

Segundo o MPF, os representantes da J&F propuseram pagar apenas R$ 1 bilhão e que, diante da divergência em relação ao valor a ser pago, estabeleceu o prazo até as 23h59 desta sexta-feira para que o grupo responda se aceitará o valor sugerido. “Se isso não acontecer, o Ministério Público considerará expirada a proposta”, afirma o comunicado.

Os procuradores explicam que o valor de R$ 11,169 bilhões é equivalente a 5,8% do faturamento obtido pelo grupo J&F em 2016. Já o montante oferecido pelos donos da J&F equivale a 0,51% do faturamento registrado no período.

O pedido do MPF supera os valores dos acordos de leniência fechados pela Odebrechet e Braskem, que se comprometeram a pagar R$ 3,82 bilhões e R$ 3,1 bilhões, respectivamente.

O MPF informou ainda as negociações sobre o acordo de leniência foram iniciadas no fim de fevereiro e aconteceram de forma paralela às negociações para a colaboração premiada já homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Por este outro acordo, 7 executivos da JBS e da J&F se comprometeram a pagar multa de R$ 225 milhões e a colaborar com as investigações, em acordo de delação premiada.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Bocão News

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*