05 de Agosto de 2021

Divulgação de pesquisa sobre disputa pelo governo em 2022 gera embate em sessão da AL-BA

A divulgação da pesquisa Real Time Big Data que aponta ACM Neto (DEM) liderando as intenções de voto para o governo da Bahia segue movimentando a política local. O levantamento foi alvo de embate entre representantes da oposição e do governo na Assembleia Legislativa, em sessão nesta quarta-feira (21). Pela pesquisa, o ex-prefeito de Salvador lidera a corrida com 41%, contra 27% do senador Jaques Wagner, provável candidato do PT na disputa. O líder na bancada da oposição na AL-BA, Sandro Régis (DEM), voltou a exaltar o desempenho de Neto no levantamento. De acordo com o demista, a pesquisa revela a vontade de "alternância de poder" da população baiana após quase 16 anos de governos do PT. O correligionário Alan Sanches também comemorou os resultados. Na visão do deputado, o levantamento expõe o "desgaste" e a "fadiga" provocados pelo longo período em que os adversários estão no comando do governo estadual. "Há um cansaço do grupo político que já está nessa panelinha há 15 anos. Com isso, a sociedade baiana percebe que pode evoluir muito mais", disse. Sanches também fez críticas ao trabalho do governador Rui Costa nas áreas da saúde e educação. Resposta Líder do governo na Casa, Rosemberg Pinto (PT) rebateu as declarações. "Eu tive uma leitura diferente da que faz o deputado Alan Sanches e faz o deputado Sandro Régis. Venho acompanhando as pesquisa, e é o inverso. Há um crescimento do senador Jaques Wagner na expectativa de eleição daqui a 15 meses e uma queda do ex-prefeito ACM Neto", analisou. "Além do mais, o ex-prefeito, desde que deixou a prefeitura, está em campanha todos os dias, com uma estrutura montada, e aqui não faço nenhuma crítica, pelo contrário. Tem rodado o estado da Bahia, conversando com lideranças, conversando com a sociedade no sentido de se posicionar. E ainda assim o resultado é decrescente, de oito meses atrás. Então essa pesquisa é o retrato desse momento", continuou o deputado. Rosemberg disse ainda que "não quer comemorar pesquisa, mas sim resultado nas eleições". "O ex-governador Paulo Souto comemorou pesquisas e Jaques Wagner virou governador ganhando no primeiro tempo", relembrou. Levantamento A pesquisa encomendada pela Record TV Itapoan, divulgada na terça-feira (20), também mostra o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), com 4% das intenções de voto, e o deputado estadual Hilton Coelho (Psol) com 2%, no cenário estimulado - quando os nomes dos candidatos são apresentados para o entrevistado. No quadro que leva em conta os possíveis apoios de candidatos à presidência da República, a margem entre Neto e Wagner cai dos 14% para 6% (35% a 29%). O cenário hipotético leva em conta o apoio de Ciro Gomes (PDT) ao demista e de Lula (PT) ao correligionário. Com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Roma sobe para 15%, enquanto Hilton permanece com 2% apoiado por Guilherme Boulos (Psol).
Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos