05 de Agosto de 2021

Ministério da Saúde argentino determina que delegação do Boca Juniors cumpra 7 dias de isolamento

O ministério da Saúde da Argentina informou, nesta quarta-feira (21), que os integrantes da delegação do Boca Juniors terão que cumprir sete dias de isolamento após a partida contra o Atlético Mineiro nesta terça-feira (20). O time argentino se envolveu em confusão no Mineirão depois de uma polêmica eliminação para o time mineiro. A preocupação do ministério da Saúde argentino é de que a confusão entre as equipes tenha ocasionado uma quebra nos protocolos de segurança sanitária. Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, foram recebidas duas ocorrências na delegacia de plantão. Na primeira, os integrantes que pagaram fiança foram autuados em flagrante pelo crime de dano qualificado. Após o pagamento, eles foram liberados e responderão o processo em liberdade. Na segunda ocorrência, outros quatro integrantes da delegação assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelos crimes de lesão corporal e desacato, assumindo o compromisso de comparecer em futura audiência no Juizado Especial Criminal. Foram fichados por lesão corporal: os atletas Marcos Rojo, Diego González, Carlos Zambrano e o dirigente Raul Cascini. Já Cristian Pavón, Sebástian Villa e Norberto Briasco foram identificados por dano ao patrimônio do Mineirão. Nas imagens exibidas pelo canal Fox Sports, que fez a transmissão do duelo, é possível ver atletas utilizando grades de proteção e até um bebedouro como arma. De acordo com o Atlético-MG, o grupo da equipe argentina partiu na direção do vestiário dos árbitros na arena de Belo Horizonte e depois tentaram invadir a área do time anfitrião.
Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos