29 de Maio de 2022

Políticos repudiam agressões a jornalistas durante caminhada de Bolsonaro em Roma

Políticos repudiaram as agressões a jornalistas por seguranças que escoltavam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante passeio em Roma, na Itália, onde ele participou de encontro de líderes do G20, no domingo (31). Conforme relatou a repórter Ana Estela de Sousa Pinto, do jornal Folha de S.Paulo, também alvo de violência na ocasião, Bolsonaro não deu atenção aos acontecimentos, olhando fixamente para a frente durante todo o trajeto.

Assessores do presidente em nenhum momento pediram calma ou intercederam. "Bolsonaro estimula agressões a jornalistas dentro e fora do Brasil. Indesejado aqui e desprezado lá. Um verdadeiro pária. Ninguém quer ficar perto", disse o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), à reportagem. "Nada mais me surpreende em relação à postura desse governo. Respeito a pessoas e à imprensa é premissa de respeito às liberdades. Para bom entendedor", afirmou Gilberto Kassab, presidente do PSD.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), se manifestou nas redes sociais. "Minha solidariedade aos jornalistas agredidos em Roma por uma comitiva de arruaceiros que está, mais uma vez, envergonhando o Brasil perante o mundo. Nosso país está cheio de problemas enquanto tal comitiva se dedica a passeios e arruaças de rua em capital de outro país. Absurdo", escreveu.

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos