17 de Janeiro de 2022

No aniversário de um ano da invasão do Capitólio, Biden culpa Trump e o chama de ameaça à democracia

Há exatamente um ano, o Capitólio dos Estados Unidos, sede do Congresso americano em Washington, foi invadido por apoiadores do ex-presidente Donald Trump. Nesta quinta-feira (6), no aniversário do violento ataque, o presidente Joe Biden foi até o prédio e acusou seu antecessor de representar uma ameaça contínua à democracia.

“Pela primeira vez em nossa história, um presidente não apenas perdeu uma eleição, ele tentou impedir a transferência pacífica do poder quando uma multidão violenta violou o Capitólio”, declarou Biden durante sua fala, que durou pouco mais de trinta minutos. Embora tenha condenado suas ações repetidamente, Biden não citou o nome de Trump durante o discurso, chamando-o apenas de “ex-presidente” em um total de 16 vezes.

Logo após o discurso, Trump reagiu à fala de Biden e divulgou um comunicado em que acusa o presidente americano de "tentar dividir ainda mais a América" Um ano depois do ataque, mais de 725 pessoas já foram presas e indiciadas, mas o FBI acredita que pelo menos 2 mil estiveram envolvidas, de acordo com a agência France Presse.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos