06 de Fevereiro de 2023

OMS estima que 90% da população mundial tenha imunidade à Covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou na sexta-feira (2) que até 90% da população mundial agora tem alguma resistência ao COVID-19, ao mesmo tempo em que alerta que a diminuição da vigilância pode deixar a porta aberta para a evolução de novas variantes .

“A OMS estima que pelo menos 90% da população mundial agora tem algum nível de imunidade ao SARS-CoV-2, devido a infecção ou vacinação anterior”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em Genebra. O SARS-CoV-2 é o vírus que causa a COVID-19.

“Estamos muito mais perto de poder dizer que a fase de emergência da pandemia acabou – mas ainda não chegamos lá. Lacunas na vigilância, testes, sequenciamento e vacinação continuam criando as condições perfeitas para uma nova variante de preocupação. emergir que poderia causar mortalidade significativa.”

Tedros alerta sobre novas variantes perigosas

Tedros observou que o fim de semana passado marcou um ano desde que a OMS nomeou o omicron como uma chamada variante de preocupação. Desde então, ele varreu o mundo e Tedros alertou que pelo menos 500 outras variantes de ômicrons altamente transmissíveis estão atualmente em circulação.

Ele disse que, apesar de algumas infecções serem menos graves, novas variantes mostraram que podem escapar da imunidade acumulada.

Com as infecções aumentando novamente no Reino Unido e em recordes na China , a OMS está pedindo aos governos de todo o mundo que aumentem os esforços para proteger os mais vulneráveis, como aqueles com mais de 60 anos ou com problemas de saúde subjacentes. 

Na semana passada, mais de 8.500 pessoas morreram como resultado do COVID-19, o que, segundo Tedros, “não é aceitável após três anos de pandemia, quando temos tantas ferramentas para prevenir infecções e salvar vidas”.

A OMS diz que registrou oficialmente 6,6 milhões de mortes em quase 640 milhões de casos desde o início da pandemia de coronavírus em 2019. Observa, no entanto, que esta é uma subconta massiva que não reflete o número real de mortos.

OMS saúda China relaxando regras da COVID-19

A China sinalizou esta semana que pode aliviar sua dura abordagem de COVID-0 zero após uma semana de protestos antigovernamentais raros e generalizados sobre o que os cidadãos veem como restrições extremas do governo ao coronavírus.

Falando com o presidente da União Europeia, Charles Michel, na sexta-feira, o presidente chinês, Xi Jinping, sugeriu uma mudança, alegando que o fato de a maioria das infecções na China ser da variante ômicron mais branda “abre o caminho para mais abertura das restrições do que já vimos em algumas regiões”.

O diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, disse que o órgão estava “satisfeito em saber que as autoridades chinesas estão ajustando suas estratégias atuais”, alcançando um equilíbrio entre os mecanismos de controle e a vida das comunidades que “sofreram” com as rígidas políticas de COVID-0 zero do país.
 

js/sms (AFP, Reuters) / Foto: Reprodução/OMS

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos