18 de Outubro de 2021

Vasco Rusciolelli admite rachadinha no gabinete de Sandra Inês sem que ela soubesse

O filho da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, Vasco Rusciolelli, admitiu em delação premiada no âmbito da operação Faroeste, que, sem o conhecimento da mãe, dividiu salários com os funcionários do gabinete dela. A prática é conhecida popularmente como “rachadinha”. Vasco admitiu que recebia mensalmente metade das remunerações líquidas de quatro funcionários do gabinete de Sandra Inês. Mas o documento traz cinco nomes: Yasmin Souza Lopes; Heloina Cayres; Ruth Pereira; José Carlos Leal Primo; e Felipe Bandeira (SAC - Lauro De Freitas). Em um trecho da delação sinaliza que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), criado pelo então presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) Gesivaldo Britto, com o objetivo de coagir e pressionar os colegas que não aderiam aos “intentos criminosos” decidindo favoravelmente a organização criminosa.

A delação traz então que nesse trilhar foi instaurado um procedimento preparatório (PP) no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra a desembargadora Sandra Inês Rusciolelli sob suspeita do crime conhecido como rachadinha. E que, a pedido do secretário Judiciário do TJ-BA Antonio Roque do Nascimento, instaurou-se uma investigação não oficial para coagir a desembargadora delatora, “mesmo sabendo que não havia envolvimento no caso da mesma”.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos