17 de Novembro de 2019

Irmã Dulce é canonizada e se torna Santa Dulce dos Pobres

A baiana Maria Rita Lopes Pontes, Irmã Dulce, foi canonizada neste domingo (13), na praça São Pedro, no Vaticano, pelo papa Francisco e se tornou a primeira santa brasileira. Agora, Irmã Dulce passa a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres. A missa começou às 5h10 e contou com uma liturgia específica para canonização. O pedido formal para que cincos beatos fossem considerados santos foi feito pelo prefeito da Congregação das Causas dos Santos, cardeal Angelo Becciu. Além de Irmã Dulce, foram canonizados o britânico John Henry Newman (1801-1890), a italiana Giuseppina Vannini (1859 -1911), a indiana Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan (1876 -1926) e a suíça Marguerite Bays (1876 -1926). A cerimônia teve a presença do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que representou o presidente Jair Bolsonaro, além do governador Rui Costa (PT), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), políticos e autoridades baianas. A causa da canonização de Irmã Dulce foi iniciada em janeiro de 2000. Com o início do processo, seus restos mortais, que desde 1992 (ano de seu falecimento) estavam na Igreja da Conceição da Praia, foram então transferidos para a Capela do Convento Santo Antônio, na sede das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), também em Salvador.
Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos