21 de Outubro de 2020

Renda Cidadã não pode ser financiado com ‘puxadinho’, afirma Guedes

Foto:Washington Costa

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira, 30, que o programa social não pode ser financiado com um “puxadinho”. A declaração ocorre após o mercado financeiro reagir negativamente diante à proposta de adiar o pagamento de precatórios e recorrer a dinheiro do Fundeb para financiar o Renda Cidadã. Precatórios são dívidas do poder público reconhecidas pela Justiça.

A declaração foi realizada durante coletiva sobre os dados do novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que apontou a criação de mais de 249 mil empregos formais em agosto.

"Nós temos que aterrissar esse auxílio emergencial em um programa social robusto, consistente e bem financiado. Não pode ser financiado com puxadinho, por um ajuste, não é assim que se financia o Renda Brasil. É com receitas permanentes", citou o ministro. Em suas falas, ele chama o programa de “Renda Brasil”, e não de “Renda Cidadã”, como os demais integrantes do governo Bolsonaro chamam.

Embora Guedes sinalize ser contra o uso de precatórios para financiar o Renda Cidadã, o ministro defendeu passar um pente-fino nessa despesa. 

Foto:ATarde

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos