21 de Fevereiro de 2018

TRE-BA só cancelará títulos se bater meta de biometrias, diz sindicato

A biometrização, que tem tirado o sono do eleitorado em Salvador e mais 51 cidades da Bahia, pode não mudar nada na vida do cidadão. Isto, pelo menos, é o que garante o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal da Bahia (Sindjufe). Coordenadora da entidade de classe, Denise Carneiro explicou ao Metro1 a polêmica.

“A homologação da biometria acontece de forma automática quando o porcentual de pessoas recadastradas bate a marca de 80%. Só que o próprio tribunal pode homologar o resultado se mais de 60% do público se recadastrar. Agora, estamos bem perto desse prazo, então é possível que a homologação já aconteça”, afirmou.

De acordo com Denise, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) tem mentido a data verdadeira do fim do recadastramento, que seria 9 de maio e não 31 de janeiro. O TRE-BA, no entanto, nega.

Em nota divulgada no Facebook, o Sidjufe se solidariza ainda com os servidores da Corte. “Estão trabalhando além do limite físico e emocional, sem receber remuneração extra, e se solidarizam com os eleitores que estão sofrendo exaustivamente nas filas intermináveis, sem que haja necessidade para isso, já que a meta do TSE para implementar a eleição totalmente biometrizada é 2022, e não 2018”, diz.

 

 

 

 

 

 

 

 

Metro 1

Whatsapp

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos