17 de Outubro de 2018

Após processar a Globo, “Bibi Perigosa” diz não guardar mágoa da autora Glória Perez

 

Fabiana Escobar, cuja biografia inspirou a trama principal da novela “A Força do Querer”, exibida pela Globo em 2017, diz que o processo que move contra a emissora não envolve sentimentos, e sim negócios. Ela inspirou a personagem Bibi Perigosa, vivida na trama por Juliana Paes.

 

Fabiana Escobar, cuja biografia inspirou a trama principal da novela “A Força do Querer”, exibida pela Globo em 2017, diz que o processo que move contra a emissora não envolve sentimentos, e sim negócios. Ela inspirou a personagem Bibi Perigosa, vivida na trama por Juliana Paes.

Fabiana alega que não recebeu o dinheiro referente à venda da novela para outros países, como estava previsto em contrato com a Globo. Apesar do processo, ela ressalta que não guarda mágoas da autora da novela, Glória Perez. “Por ela tenho amor e gratidão eternos. Nada e nem ninguém pode mudar isso […] Para mim, a novela foi perfeita. Foi feita da melhor forma. Mas ficou esse rastro aí de terem esquecido meu contratinho na gaveta.”

Escobar afirma que soube através da internet que a novela havia sido vendida para o exterior e que entrou em contato com a Globo pleiteando a sua parte. Segundo ela, não houve retorno. “Fiz contato e ninguém me respondeu. Então agi através de um processo. Não é uma questão de rivalidade. Não estou brigando e nem com raiva. Mas teve esse erro aí. Alguém esqueceu do meu contrato.”

Claudia Queiroz, advogada de Escobar, diz que sua cliente firmou um contrato de direitos autorais com a Rede Globo em que receberia 2% de cada venda da novela para o exterior. “O contrato estabelece que se uma das partes não cumprir esta cláusula, abre-se margem para uma resolução contratual. Como a Fabiana foi lesada referente a isso, pedimos dano moral, dano material, lucros cessantes e resolução contratual”, afirma.

O departamento de comunicação da Globo não dá detalhes sobre o contrato com Escobar e diz que desconhece o processo. O processo corre na 43ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Segundo Queiroz, a emissora já deveria ter sido citada, mas o processo está parado por conta da alta demanda do judiciário.

 

Fonte: Varela Notícias

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Apresentações e treinos no Vitória
Ver todas as galerias

Artigos